segunda-feira, 30 de agosto de 2010

ATUAIS JEITOS DE MORAR

A grande tendência dos dias atuais estão nos novos jeitos de morar. Perguntamos sempre para nossos clientes: o que é morar bem? E a cada dia nos surpreendemos que os valores que cada um associa à casa, e que, na maioria das vezes, relacionam-se com o conforto e sensação de bem estar. Para uns, materializar o conceito de morar bem está nos movimentos culturais, nas referências regionais, no fascínio por misturar. Objetos trazidos de viagens, presentes personalizados, referências comportamentais, moda e atitude, são linguagem que traduzem essa mistura irreverente e que com boa dose de bom senso e muito humor traduzem em um ambiente gostoso de ficar, compartilhar e enriquecer sempre. É quase que como uma obra inacabada e que sempre há espaço garantido para mais um mimo. Enquanto para outros, o conceito é mais contemporâneo, o “Simples Chique”, livre de excessos, mas sem conotação nenhuma para o minimalismo, (que cá entre nós, já era e que bom que esse movimento já passou!) reina absoluto e o ambiente reflete sempre a serenidade, as peças bem posicionadas, num arranjo equilibrado e proporcional.
O que essa duas propostas tem em comum? Tem a inspiração como tendência e busca imprimir a personalidade do morador em cada espaço.
A casa hoje é o local onde tudo acontece: é onde convivemos com a família na mesa de refeições, de onde a cada gole de café falamos dos acontecimentos do dia e projeções e sonhos futuros. É desse cheiro, dessas sensações que a linguagem de cada um se desperta. É também “nesse lugar que tudo acontece” que os amigos chegam e reparando nos detalhes exaltam a vontade de ter uma casa assim desse jeitinho, igualzinha. É através dessas expressões que despertam as surpresas e nos causam tanta emoção.
Hoje em dia, refletindo um pouco na questão de reaproveitamento, sustentabilidade e dosando com a criatividade, conseguimos resultados significativos e primorosos aproveitando, recliclando peças que aparentemente, não tem valor. Vale por exemplo, uma cadeira antiga da casa da vovó que pintando com tons quentes ( é o grande Hit da década!) transforma em uma peça curinga, inusitada e cheia de valor emocional. Essa peça, misturada com outras mais contemporêneas vira a “vedete” da sala de jantar. Um luxo!
Portanto, nem sempre percebemos, mas as mudanças nos jeitos de morar são intuitivas, inspiradoras e concluimos que o melhor laboratório de pesquisa é realmente visitar a casa das pessoas, conversar, contar casos, reviver e resgatar heranças familiares, perceber como as pessoas interagem com o mundo e como a curiosidade e o bom humor refletem a vanguarda do atual conceito de morar bem.

Nenhum comentário: