sexta-feira, 27 de agosto de 2010

PARA DEIXAR A CASA MAIS BONITA: CAFÉ

Lembro bem de quando éramos ainda meninas, eu e minha única irmã, a nossa brincadeira predileta era montar “casinha”, assim como toda menina. Associavam-se à nós mais duas primas e dividíamos em duas duplas pra montar esse território restrito que valia tudo: objetos de decoração, colcha inacabada de crochê da minha vó, tecidos de costura da mamãe, calculadoras, arquivos e pastas de meu pai. Como em uma competição, as juradas, mamãe e minha vó Vivina, analisavam e votavam no melhor ambiente. Quase sempre eu e minha dupla perdíamos e morria de inveja da “casinha” de minha irmã. Eu, muito esperta, prestava bastante atenção na composição que minha irmã fazia e depois no dia seguinte, montava a “casinha” tal qual a do dia anterior.... e novamente ela surpreendia e fazia outra melhor ainda! Fui aprendendo alguns truques com ela e, minha mãe sempre que saía para comprar um adorno novo pra casa, levávamos junto e a responsabilidade de decorar nossa casa, ficava a cargo de mim e de minha irmã. Anos mais tarde, eu e minha irmã nos encontramos no pré vestibular e no impasse e imaturidade de escolher uma profissão por uma vida inteira, ela escolheu o curso de Arquitetura e eu também! Hoje, sou arquiteta, e minha irmã, mãe.
Dessas lembranças, recordo-me também da minha vó materna, a Vivina, e ela me ensinou alguns truques de decoração pra casa. Em um de seus ensinamentos tive a aula de como deixar a casa mais bonita: café! Não por acaso, esse era o produto de ofício de meu amado e querido pai. Por uma vida inteira, esse grão, o sonhado “Ouro Verde”, representa o cheiro de minha infância, e nessa profusão de sensações, guardo com carinho em minhas memórias a fascinação desse cheiro em minhas narinas e muito mais ainda, em meu coração.
Voltando às minhas aulas “ do lar”. Morei a vida inteira em uma única casa, que meu pai construiu. Não só construiu, como também foi o autor do projeto. Aliás, retifico quando disse lá em cima: “imaturidade em escolher a profissão”,nunca, jamais, estava no sangue! Herança genética de família. Nessa casa que morei por 35 anos, minha mãe colecionava plantas: samambaias, samambaias, ( muitas samambaias!), comigo -ninguém -pode, antúrio, árvore da felicidade e chefleras, dentre outras. As tais chefleras cresciam absurdamente se havia solo e muitas mudas foram plantadas em vasos, esses, que minha mãe usava como item de decoração dentro de casa. Por ser uma espécie que precisa de pouca luz, ficava perfeito na entrada da sala de TV lá de casa. Minha vó, muito sabida, ensinou pra mamãe que pra deixar a cheflera com folhas mais brilhantes, deveria passar café ( tal qual o que bebemos, sem açúcar) em cada folha da planta. E advinha quem foi a responsável por passar esse segredinho caseiro folhinha por folhinha? Não satisfeita, e muito perfeccionista, minha mãe deixou bem claro que antes de passar o café, tinha que limpar uma a uma com um pano úmido. Castigo de infância.
Hoje moro em outra casa e com outra pessoa que escolhi pra minha vida inteira. Na verdade, é um outro conceito de casa, um Loft. Melhor que imaginava em meus sonhos de “morar” de arquiteta e muito despojado,autêntico. Perfeito pra nós! E tenho a felicidade de ter um quintalzinho. Nesse espaço, tenho uma sombra gostosa de um pé de ora-pró-nobis, e que nela, dependuro minhas orquídeas, brincos de princesa e dinheiro em penca. Na divisa com meu vizinho, o Tatá, estou começando a fazer uma cerca viva ( e que agora não me recordo o nome da trepadeira, mas vou investigar) e nesses dias de inverno, as folhas estão empoeiradas. Outro dia, sentada na cadeirinha escolar que comprei na Rua Itapecirica e pintei de amarelo (minha cor predileta!) junto à mesa antiga de jacarandá da minha cozinha e contemplando minhas plantinhas, lembrei do truque de minha avó. Depois do meu último gole de café, não resisti e fui até minha trepadeira e pensei em voz alta: será que tá na hora de aplicar o golpe do café folhinha por folhinha? Melhor não... será???! Acho que vou deixar pra próxima geração!Herança de família.

4 comentários:

Angela Bergamaschi disse...

Zi, pode crer , o truque do cafe funciona sim,em meu trabalho tenho um lirio do da paz que tem as folhas mais linda que ja vi : cuidada com o cafezinho, folha por folha...uma funcionaria ja meio "antiga " é que cuida dela...a planta esta linda, folhas vistosas e brilhantes ah...usei i truque em casa para matar pulgoes..deu super certo.bjos ..adorei seu blog..tem historias lindas.

Zi disse...

Olá Angela! nosso avós sempre tem razão e ótimas dicas.... beijos!

Fê Dutra disse...

É esse truque não conhecia.
E a cerca, rolou? Depois me conta, tá?

Zi disse...

Ei Fê! que bom que veio ler meu primeiro texto! Minha cerca viva tá indo devagarzinho e logo vou publicar um post quando ela estiver bem florida! bjs querida!