terça-feira, 12 de outubro de 2010

CULTURA NA CASINHA

Moramos a vida inteira em um bairro aqui de BH fora (bem fora!) dos limites da Av. Do Contorno. Pra quem não sabe, a cidade de Belo Horizonte teve seu traçado urbanístico inspirado no modelo da cidade de Washington, sistema de ruas um xadrez, ao qual foi sobreposto outro de avenidas que cruzam as ruas formando um ângulo de 45o, em que a Av. do Contorno representava o limite. Só não imaginaram que a cidade em tão pouco tempo cresceria além do esperado.
O centro da cidade ficava bem longe da minha casa e quando minha mãe tinha que resolver algum assunto de casa, dizia sempre que ia "lá na cidade". Pra gente, isso era muito comum. Anos mais tarde, já na faculdade isso soava estranho pra todo mundo, "como assim ir lá na cidade???"
Nesse trajeto de casa para a "cidade", o ônibus passava por outros bairros e lembro bem de como observávamos o entorno. Eu e minha irmã prestávamos atenção nas construções, nas interferências do traçado urbanístico com a construção do Elevado Castelo Branco e em especial nas casas construídas. E tem uma em especial que elegemos como nossa casa. Apenas 01 andar, ar de retro e gradil com movimentos orgânicos para proteção de portas e janelas. Considerando nossa inocência, achei que seria fácil pedir ao nosso pai para comprar aquela casa. Como não foi possível, sonhar já tava bom demais!

Hoje, continuo gostando do retro, vintage, atmosfera com cheiro do antigo e de tudo aquilo que tem uma história para contar. Gosto de misturar. Gosto de design, peças conceitualmente bem elaboradas, divertidas: irmãos Campana! E gosto também do Bertóia, Mies Van der Rohe, Verner Panton, o movimento da Bauhaus, gosto bem da década de 30. Gosto do Art Déco.
Tive a sorte de encontrar um imóvel totalmente nesse estilo. Não me encantei à toa. Tudo nessa vida tem conectividade e acredito que nada vem por acaso.
Mas o que é o Art Déco? Brevemente: é uma expressão francesa referente à arte decorativa, da década de 30, considerado para muitos um movimento eclético que se difundiu rapidamente pelo mundo. Por estar ligado à vida cotidiana (objetos, mobiliário, tecidos, vitrais) se associou à arquitetura, ao urbanismo, ao paisagismo, à arquitetura de interiores, ao design, à cenografia, à publicidade, às artes gráficas, à caricatura e à moda; enfim praticamente a tudo! A arquitetura art déco possui fachadas com rigor geométrico e ritmo linear, com fortes elementos decorativos e geometrização das formas. Exemplos: Edifício Acaiaca, Cristo Redentor e a Casinha. Agora que tudo ficou bem claro posso afirmar que a Casa da Zi também é cultura!




Um comentário:

Renata Basques disse...

Gente! Adorei o Blog! Que legal.....
Que sua casa seja sempre muito feliz e com esse ar adorável que vemos aqui!
Beijo, Renata Basques