terça-feira, 2 de novembro de 2010

DIA NUBLADO COM POSSIBILIDADE DE CHUVA

Não dorme não pai! E ele nem abria os olhos pra dizer carinhosamente: Só estou descansando as vistas filha!
Acorda pai!
...............................................................

Tem dias que meus olhos enchem de lágrimas. E acho que é porque estou triste e às vezes é porque estou extremamente feliz. Um contentamento inesperado pode causar esse fenômeno ou uma notícia triste, uma palavra mal compreendida, um tom ácido de uma pessoa querida ou até uma angústia inesperada. Uma TPM que começa às vezes 10 dias antes.
 Tem dia é porque estou cortando cebolas para o preparo da refeição ou porque vi no DVD a música que me enche de emoção ou me remete a uma recordação inesquecível.
 Às vezes é porque cai um cisco no meu olho.
Tem momentos em que me deparo com uma lembrança que nem sei ao certo se sonhei ou se de fato aconteceu. Outro dia, sonhei que tinha perdido meu pai e estava no velório. Acordei assustada e demorei em reconhecer onde eu me encontrava. E de fato eu estava ali. Esse sonho era realidade. E esse episódio já tem um tempo que corresponde a quase metade da minha idade. Essa metade da ausência foi por caminhos tortuosos. Essa metade reflete agora coincidência ou não uma reflexão do conjunto vivido até aqui. Um encontro meu com minha história. Agora somos nós duas: eu e eu mesma.
Tem dias que não encontro palavras para descrever esse sentimento que faz meus olhos encherem de lágrimas. Hoje é assim.
 Mas acho que é saudade mesmo.


Nenhum comentário: