segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

ACIDENTES NO PERCURSO

Já disse que fui um bebê bonzinho. Isso é verdade. Acho que me divertia com os mobiles quase imperfeitos que adornavam o meu berço. E é claro que o meu berço foi herança da minha irmã, assim como os mobiles bem repuxados. Acordava e não chorava. Minha irmã chorava muito. Minha mãe se ocupava com ela fazendo birra e eu lá no berço esperando por ela esbanjando sorriso. Qualquer hora que sobrasse pra mim estava bom. Cresci assim, esperando timidamente.

E logo que cresci algumas coisas começaram a mudar. Alguns acidentes no percurso começaram a acontecer na minha vida.

Aos seis anos com picolé na mão, bem na porta de casa, fui atropelada por um fusquinha. O motorista nem teve culpa.... eu que resolvi olhar só para um lado e arriscar... coisas imprevisíveis de criança. Machuquei um pouco, não quebrei nada e estou inteira.
Poucos anos depois participei de uma competição dentro de casa. Ganhava quem chegasse primeiro na porta de vidro da sala. Impulsionada por uma vontade, não só cheguei primeiro, como atravessei a porta. Ainda tenho marcas e cicatrizes aqui, na palma da minha mão. Ah, e um dedo imperfeito.
E teve também o campeonato de quem levantava a perna mais alta. A minha foi tão alta que dei um salto mortal de costas para o chão. A voz sumiu e o desespero tomou conta da família. Por um instante achei que nunca mais poderia falar. Ainda bem que foi só por um instante.
Muitos anos depois, há três anos capotei o carro em uma rodovia. Sensação de desespero. Rápido, estranho, incalculável e sem direito de defesa. Com o carro de cabeça para baixo não sabia em qual zona de perigo que me encontrava. A ajuda veio rápido e consegui sair do carro inteira e só com o dedinho do pé machucado. Chorei muito. A adrenalina tomou conta de mim.

Depois desse episódio, minha vida  seu percurso. Foi na virada do ano e muitas coisas aconteceram. Despertou em mim, uma nova mulher, novas metas e nova ansiedades. Movida por uma vontade em busca dessa tal felicidade, mergulhei em minhas emoções atrás de novos projetos. Desafiadores?
Vivenciar novos desafios permitiu-me tornar-me mais humana, mais delicada, mais sensível. Mais feminina. Passei a valorizar o que antes não dava importância. Descobri mais pessoas importantes na minha vida. E tive gratas surpresas. Gente que veio e que foi e outras tantas que nunca foram embora da minha convivência. Novamente machuquei um pouco, não quebrei nada e continuo inteira. E ainda recebi presentes lindos! Aprendi com o amadurecimento enxergar as coisas simples da vida, querer mais e sempre mais o bem e amar tudo e todos sobre todas as coisas do mundo.


22 comentários:

Pipa disse...

Oiii
Adorei ler o seu texto no fim desta segunda. Como dizia um escritor poeta, é preciso algumas lagartixas para que surjam as borboletas. O seu blog mostra que muitas borboletas já surgiram no seu jardim. Obrigada por este fim de noite de reflexão.
Xero!

Rosiane Teixeira disse...

Refletir ás vezes é bom.Toca na alma.Parabéns pelo texto.
bjk Zi.

Casa com tudo dentro disse...

Oi Zi!
Seu texto é lindo,mas amiga se cuida rsrsrs,apesar de todos os susto vc esta bem e iluminada e isso que dá mas força né?Que maravilha vc não ter sofrido nada no capotamento,vc realmente é protegida,beijinhos!

jeito simples disse...

Bom dia Zi!
Acidentes de percurso são uma constante na nossa vida. Penso que todos eles, os físicos e os emocionais que acabam nos transformando quase sempre para melhor, ou pelo menos para melhor perceber como a vida é valiosa e deve ser valorizada a todo o momento. Ter olhos para o simples é a melhor parte, penso eu.
Bjs querida ;)

Zi disse...

Obrigada meninas pelas palavras... vejo sempre muito carinho. Bjs

Margarida disse...

Tenho pensado muito nisso: nos acontecimentos na nossa vida que não controlamos e que nos deixam sem chão. De repente, tudo pode mudar. Mas uma coisa é certa, enquanto tivermos fôlego, o importante é aprender com tudo, crescer com tudo e gozar o sopro da vida com amor. Ser feliz é um estado de alma que não depende somente das circunstâncias, ser feliz é sentir gozo no coração, mesmo que os olhos chorem. Desejo-te muita alegria e paz nesse percurso de aprendizagem que é a vida.

Maria Luiza disse...

Oi Zi!!!
Que pena que vc trocou as bolas!!!
Foi maravilhoso!!!
Fica ligada nos próximos!!!
bj

Elisangela Ursulino disse...

Oi Zi a segunda parte do teu texto é lindo.
Sabe acho que Deus permitiu vc sobreviver a tudo isso para ter essa mudança no seu mais intimo ser, é assim que Deus faz, muitas vezes trabalha de uma forma na vida da gente que jamais entenderemos o porque.

bjs
http://ursulinodecor.blogspot.com/

Carol disse...

Zi, a gente cresce com todos os tombos mesmo, né? Literalmente...
Espero que esteja bem.
Beijos

Eliane Mello disse...

Sou a segunda filha e era a mesma coisa, minha irmã mais velha só chorava e eu era só sorrisos. Agora você é uma artista, como meu filho, adoram fazer arte. Beijos Eliane

casa decorada disse...

Vizinha,eu estava indo pegar uma xícara de açúcar na amiga ao lado, quando passei e ví as luzes de sua casa (blog) ...nossa que lindo aqui ...
Quando tiver um tempinho passe lá em Casa para um café...
Se resolver se hospedar por lá , preparo minha melhor roupa e também venho para ficar !
Se precisar de algo é só gritar ,moro entre as montanhas e por lá tem eco.
Meu nome é Valeria , mas pode gritar KIM ...que é meu apelido!

Vivi aninha: disse...

Amada passando por aqui pra dizer que tá rolando um sorteio baphoooo lá no blog.
É uma regata animal print, mega tendência. Você não pode perder. Te espero lá.
Besos, besos.
http://vivi-aninha.blogspot.com

Jaqueline disse...

Zi, gostei muito de sua história, pois acontecem coisas, é melhor uma vida cheia de acontecimentos e contratempos, pois assim podemos também contar com a força da superação.
Continue sempre a escrevê-la.

Beijos,

Jaqueline.

Eva disse...

Oi Zi para escrever bem tem que viver e a vida é assim, aprendendo sempre, somos tantas, nao é mesmo, pois temos vida e ela está aí para ser vivida intensamente. Parabens amiga é um deleite teu blog, maravilhosa história, feliz de te conhecer. Ai que bom! bjo

Lia disse...

Evolução é isso!
Vamos separando o que nos apetece daquilo que não queremos ... quanto mais envelhecemos tenho a sensação que temos mais respeito próprio.

Bier Cool, cervejas e ameninades disse...

Zi, Zizinha.
Para variar, mais um post estilo: "disneylandia" de perfumancias, sabores, odores e ruminancias(sim, ruminei lembranças).
Ah ! Seguindo seu expemplovicio, criei meu blog. Depois vai la....to engatinhando....mas ainda terei seguidores como usted. BJO
Denny "THE HAMMYNTHAS"
biercool.blogspot.com

maría cecilia disse...

Hola Zi, está muy lindo tu blog!!! y me alegre leer que has crecido y aprendido de las cosas de la vida.
te mando un abrazo de Chile

Sonia Guzzi disse...

Ehhhh vida!
Ciclos de crescimento, penso...
Bjs, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Daca disse...

Oi Zi!

Primeira vez que entro no seu blog. Estou a visitá-lo e gostei muito desse texto, pareceu muito sincero e emocionado.
Parabésn por ter a coragem de compartilhar um pouco da sua vida com outras pessoas que as vezes podem até se ver em histórias parecidas.
Um abraço
Daca

Daniele disse...

Você é um bom exemplo de superação...e...descobri outra coisa sobre você.
Desculpa...mas você é gata.

Menina, quantas vidas você tem???
Graças a Deus todos os acidentes foram amenizados pelas mãos doo nosso poderoso PAI.

Que ele continue te abençoando e protegendo sempre.

Beijinhos em seu coração.

Maysa disse...

Olá Zi,

Vim retribuir a visita e fiquei encantada com seu blog, com seu texto. Poético e instigante na medida certa.
bjos
Maysa

Silvia disse...

Esse texto é edificante. Gostei. bjsssss...