segunda-feira, 25 de abril de 2011

EU SOU VOCÊ

Eu sou aquela pessoa que desenha o espaço para outras pessoas habitarem. Eu sou aquela que invade a casa dos outros e invado tanto a intimidade até descobrir se o banho terá 02 chuveiros ou não. Costumam fazer reuniões durante o banho? Pergunto. Entrevistando e questionando busco o máximo de referências com a meta de atingir o alvo. Descobrir o outro. Desafio dessa profissão linda de desenhar sonhos, projetar realidades. Sou um pouquinho de cada cliente. Cada um com seu credo, cada um com sua vontade, cada um com sua ansiedade. Sou um pouco do cliente legal, do ansioso, do divertido, do prático, do objetivo e do sonhador. Adoro essa última opção!

Eu sou aquela menina que cresceu vendo o pai ligar o ventilador para dormir. Eu entendi que o barulho do ventilador abafava os demais... e com isso consigo concentrar no meu sono. Mesmo quando parece que vai levantar voo, sinto como uma canção de ninar. E carrego a mesma mania da minha mãe de guardar o controle remoto debaixo do travesseiro... vez ou outra minha camisola o faz companhia.

E sou aquela que esbraveja quando me sinto ameaçada e depois percebo que não precisava. Em uma situação de perigo, enfrento. Às vezes, a vontade é de fugir. Mas não poderia... As mulheres dessa minha família são assim: necessitam de honrar uma defesa que a força dos braços não tem e descobrem outros mecanismos nessa luta pela vida. Eu sou um pouco dessa coragem de minha mãe.

Sou também a que aprendeu a comer de tudo e não permitir o desperdício. Acho pecado jogar comida no lixo. Meu pai já falou disso comigo e desde pequena não era permitido deixar nenhum grãozinho no prato. E isso eu aprendi direitinho, não tenham dúvidas! Gosto do meu paladar! Haja apetite!

E tenho uma mesma mania ansiosa de meu pai com os horários. E o mesmo comprometimento com o trabalho. Como meu pai, sou aquela que acorda pela manhã e liga o rádio para ouvir as primeiras notícias e é a mesma estação de rádio que ele ouvia. Cresci ouvindo na rádio um barulhinho de alerta a cada 15 minutos anunciando a hora exata. Era o meu timer da manhã antes do colégio. É o meu timer da manhã antes do trabalho.

Sou também a que busca ser justa e entender que o outro é diferente de mim. E nesse outro encontro dificuldades diferentes das minhas e aprendo que é necessário aceitar para conviver. Minha amiga Simone é assim: leal e justa. Ela percebe minhas dificuldades e aceita. E é com ela que também aprendi que se eu continuar a pentear meus cabelos com essa força toda que tenho, nunca terei cabelos sedosos como os dela.

Na minha memória afetiva vejo um pai simples. Naturalmente simples. Com hábitos, cotidiano simples. Na minha vida atual de casada tenho um marido assim: despertou em mim essa bagagem escondida em apreciar o simples. E eu sou como o Danilo: busco em minhas raízes minha identidade e percebo que ela se revela na simplicidade da vida e isso traduz em nosso LAR.

Aprendendo sempre com o outro, sou aquela que segura uma garrafa de água vazia na mão até encontrar o local ideal de despejo, aquela que dá passagem no trânsito, aquela que presta gentileza e diz por favor, e muito obrigada. Sou um pouco daquela moça atrás do balcão que faz o check-in com os cabelos bem penteados para trás e uma camada de rímel que dói para remover. Sonhei com isso um dia: ser chique e independente com elas! Sou como a atendente do balcão da doceria que com certeza fica enlouquecida com tanta guloseima. Sou os trejeitos desse povo que ri que chora e se enlouquece com as emoções. Sentimentos variados do dia a dia que o outro, o cotidiano desperta em nós. Sou a irritação do telemarketing e o choro de uma lágrima só que a televisão sensacionalista faz questão de mostrar em suas reportagens. Sou aquela entonação de quem vai dar notícia ruim. Sou uma pausa. Sou aquilo que nem vivi, mas que imaginei. Sou aquela que parada no trânsito morre de rir sozinha quando lembra de um fato engraçado. Sou aquela moça da risada alta, solta e larga quando me sinto liberta. Nesse caso, sou um pouco Fafá de Belém!

Sinto-me um pouco vovozinha quando queria ter nascido em 1940 e ter sido rica. Claro! Queria ter morado naqueles casarões com jardins imensos e de arquitetura Art Déco. Explicação dada a essa paixão pelo vintage, pelo retrô. Eu sou a moça da capa da revista antiga no melhor estilo Pop Art.

Sou um pouco da minha amiga Renata com um radar que capta todos os sentidos do outro, sabe interpretar uma situação e pega emprestada aquilo que temos de bom. Mostra as qualidades e não fica julgando as deficiências. Trocamos receitas, figurinhas, jeitos gostosos de arrumar a casa e deixá-la a cada dia com um ar especial. Sempre tem coisa nova... tem que prestar atenção para não perder nenhum detalhe! Visitem nossas casas!

Sou um pouco dessas minhas amigas seguidoras da blogosfera que a cada dia escrevem palavras simples pra mim, porém verdadeiras. Sou como elas: um pouco bordadeiras, crochêteiras, artesãs, doceiras, cozinheiras, decoradoras, inspiradoras, amigas da moda, da beleza, da saúde e do bem estar.

Sou a que começou a escrever um blog motivado por um mergulho nas minhas memórias, com o desafio de resgatar minha história durante o processo de montagem e concepção dos espaços de minha casa, daquilo que chamo de LAR.

Eu sou esse corpo com características físicas e genéticas de meus pais. Mas sou uma pessoa em formação, pegando emprestado um pouquinho de cada um que frequenta minha vida, das pessoas conhecidas e desconhecidas, das que existem e das que imaginei; fazendo de mim constantemente, um ser como você.

44 comentários:

Eva disse...

Que lindo Zi, não sabia que vc é poeta, parabéns, maravilhoso, amei demais, bjinho flor, salvei seu poema, fabuloso. uma bela noite!

Zi disse...

Ei Eva! Vc sempre generosa com as palavras...obrigada querida!

Lia disse...

Zi você é incrível!

CACAU REZENDE disse...

lindo texto.
tenho dificuldade de ler textos grandes...mas o seu eu li..talvez fui me identificando com ele. bonita mensagem..bjim.

Simone disse...

Amiga, to emocionadíssima... Achei lindo o que vc escreveu!!! Vc é realmente assim e acho que até mais. Pra mim vc também é uma inspiração. Obrigada por falar de mim dessa maneira tão carinhosa!!! Vc faz parte da minha história e das minhas melhores lembranças de vida... Te adoro muito Bjos

Angela Bergamaschi disse...

MUITO LINDO, ME APAIXONEI PELO SEU BLOG POR CAUSA DE SUAS PALAVRAS,OU MELHOR : LETRAS, LINDAS E BEM COLOCADAS. BEIJOS

olga oliveira disse...

Acho que tenho uns pedaçinhos do teu texto.Sonho, vontade, realizações, conhecimento, felicidade e orgulho. Parabéns! Pelas suas palavras. Uma semana linda para você.

Alessandra Faleiro disse...

Amiga, lindíssimo o post.
A.D.O.R.E.I.
Beijos.

Fran disse...

OI AMIGA, QUE COISA MAIS LINDA.
ME IDENTIFIQUEI MUITO, MAS ACHO QUE TODAS NÓS TEMOS UM POUCO UMAS DAS OUTRAS.
BEIJOS

Mulher Multifacetada in disse...

Olá Zi,
Que texto maravilhoso, poético, envolvente, amei ler e conhecer um pouco mais de vc e olhar um pouco mais pra mim, cada um faz a sua história e ajuda a formar a história do outro.
Bjos
Maysa

Carol disse...

Zi, conhecer mais um pouco de você de uma maneira tão poética só me faz querer vir aqui sempre.
Já sentiu vontade de conhecer alguém desse mundo dos blogs? Eu já, e uma delas é você.
Tenha uma linda semana.
Beijos

Fer disse...

Que lindo, Zi, muitas coisas lembrei da minha infância e de como, até hoje, gosto de dormir com o ventilador ligado. bjinhos!

Nanda Assis disse...

essa é voce... ou seria eu?

bjos...

Margarida disse...

Fantástica, a tua capacidade de mostrares o teu coração. Fiquei muito emocionada. Foi sempre isso que me cativou em ti: essa sensibilidade em te mostrares como ser humano em formação. Gostava de poder privar contigo, seria muito mais enriquecida, tenho a certeza. Beijinhos saudosos sem te ter conhecido.

Essa sou eu disse...

Adorei ler seu texto mas, de alguma maneira me senti um pouco triste, lembrando cenas do meu cotidiano...
Amei o texto de qualquer maneira...
Beijo:)
Janice

Regina disse...

Parabéns Zi. Que texto lindo você escreveu. Fiquei emocionada.

Rosiane Teixeira disse...

Texto adorável. Parabéns Zi.
Um beijo
http://www.rosianeteixeira.blogspot.com/

Renata disse...

Oh, amiga... Que tudo muito lindo!!! Aliás, tudo que te permeia é assim - um lar lindo, um marido lindo, amigos lindos e, enfim, você linda; obrigada pelas doces palavras de sempre; me sinto muito orgulhosa de fazer parte da sua vida; já pensou em agregar a profissão de jornalista ao seu belo currículo? Deus te acompanhe sempre! Bjs!!!

Camila Rosa disse...

eai guria!

Obrigada pela visita :D

to te seguindo tbm.

Grande beijo

http://camilinhavrosa.blogspot.com/

Luísa disse...

Olá Zi :)
Gostei muito do teu texto... verdadeiro, da alma e por isso tão bonito!
Beijinhos.

jeito simples disse...

E por ser todas essas, é que gosto demais de você...esta falta de pudor de se mostrar por inteira.
Poucos o conseguem.

Elisangela disse...

Oi Zi tudo bem?

Que lindo esse poema, amei o modo como vc se descreveu. Você tem o dom Zi, suas palavras são harmoniosas gostoso de ler.
Parabéns!

bjs
http://ursulinodecor.blogspot.com

Verô. disse...

"Descobrir o outro", difícil, neh?!

Pois é, não seriamos nada sem os olhares alheios para nos enxergar e nos espelhar!

Zi disse...

Obrigada meninas pelo carinho das palavras! beijos Zí

Patrícia disse...

Zi, vi seu comentário no blog e vim aqui te visitar. E dei de cara com essa postagem assim tão franca e tão linda.
Já vou ficando por aqui.
Bj grande
Patricia
patipins.blogspot.com

Sara Alencar disse...

oi Zi, lindo texto... adorei seu blog. Bjs

GISA disse...

oi Zi! NOssa achei muito legal tudo que li.Mas pensei que fosse arquiteta
rsrsrs....brincadeira..
achei super inteligente como escreveu o texto..gostinho de vida normal(bem mim) meio parecido algumas coisas ou melhor varias coisas..achei especial tudo como descreveu.
bjs
ah, vou segui-la

Sandra Loffreda disse...

Muito bacana seu texto. Parabéns!!!

Viver é agregar, não é mesmo? Agregar experiências, atitudes, valores e conceitos.

Um beijo e ótima noite.

Paula Fernandes disse...

Zi,

Obrigada por visitar meu blog. Já estou seguindo o seu.

Abraços,

Ro Archela disse...

Olá Zi, Muito lindo seu texto! Você escreve muito bem!!! Vim também agradecer sua visita no agenda de casa! obrigada! beijos, Ro

Eliane Mello disse...

lindo esse texto, lindo a sua história, uma delicia a forma que você conta, me faz viajar. Com amor Eliane

Eliana disse...

Zi, adorei o post e ainda mais a maneira como escreveu sobre você.
Beijo grande

Lisandra Mazzutti disse...

Oiii! Adorei seu espaço e to seguindo!
Lá no blog tem SORTEIO, passe lá p conhecer e participe!
Beijosss

www.luxuriacosmeticoslm.blogspot.com

simone disse...

Simplismente lindo Zi!!
Beijoquinhas!!

Maria Luiza disse...

oi Zi!!!!
tem que publicar esse talento, menina!!!
e obrigada pela visita!!!
bjs

CasaMila.com disse...

A-M-E-I!

E quanto ao "vovozinha", tb amo essas coisas. E se Existe vidas passadas, vivi em 1940. Tenho ceretza disso..rsrs

bjs

menina limão disse...

Olá!!!
Tudo bem?
Obrigada pelo carinho.
Seja sempre bem-vinda no meu blog.
Desculpe-me pela demora em responder, mas é que esses dias foram corridos.
Adorei o seu blog tb, sempre que possível passarei aqui.
Fica com Deus,
beijos

Néia Lambert disse...

Um texto repleto de sensibilidade, parabéns!

Beijos

Zi disse...

Obrigada meninas pelos recadinhos... adoro! beijos!

Lidi ® disse...

Zi... Perfeito!!! Vc sabe que até me emocionei?! Pq, fora algumas passagens que são bem particulares, me identifiquei muito com oque vc escreveu. Por horas me indentifiquei com vc, por horas com seu pai e ele dormir com o ventilador ligado para abafar outros ruídos, como eu.
Como é bom ler textos tão inspiradores e verdadeiros... Vc acrescentou ainda mais luz ao meu dia!

Bjokaaa e ótimo findi =D

http://seguindotendencias.blogspot.com

Nina disse...

Uau Zi, vc tem veia de escritora! Lindo, lindo e emocionante. Acho td de bom como vc comecou a blogar, uma ideia genial se conhecer mais profundamente, ir no fundo das lembrancas, pra assim, poder decorar o lar de forma mais pessoal ainda.
Lindo demais isso!

Tbm como tudo o que tá no prato,lá em casa tínhamos tao pouco, mamae sempre dizia que era pra gente pensar nos que nao tinham e ficar sempre grato e com vergonha de jogar comida fora..até hj repito as palavras dela aos meus filhos :-)

Ahh, sabe que tenho uma amiga Simone tbm? é a minha mais antiga amiga, há mais de 27 anos e ela tem cabelos como a sua Simone, lindos e super sedosos...

Bjs Zi e mt obrigada pela visita gentil de sempre

arquitetura do imóvel disse...

Olá, Zi.
Primeiro obrigada pela visita lá no arquiteturadoimóvel, fiquei tão feliz em ler teu texto, me encontrei em muitas definições e principalmente naquelas em que traças orgulhosa semelhanças com teus pais.
Também sou assim, adoro encontrar em mim traços físicos ou emocionais herdados da minha família.
Bjos e boa semana.
Sílvia.

Anônimo disse...

Zi... depois desse post, descobri que voce é L I N D A !!
Telma Marconi
t_rmarconi@hotmail.com

Glaucia disse...

Zi, já vi algumas matérias com vc, e me encantei. Sou mineira e moro bem pertinho de BH, adorei ler seus textos. É isso ai, sensibilidade pra decorar e escrever. Parabéns!
Gostaria de convidá-la para seguir meu blog: www.repletodevida.blogspot.com, ficarei muito feliz e grata em vê-la por lá.

Beijos
Gláucia

www.repletodevida.blogspot.com