domingo, 31 de julho de 2011

TARDE DE DOMINGO


Daqui a pouco é hora de começar a fazer o almoço. O Cardápio? vou praticar a aula de culinária número 2!
Bom domingo!

quinta-feira, 28 de julho de 2011

TODA QUINTA

Toda quinta é dia de risoto.
É o ínicio do fim de semana.
E muito bem acompanhado de um bom vinho... O vinho? Só estou seguindo recomendações médicas!

quarta-feira, 27 de julho de 2011

AULA DE CULINÁRIA NÚMERO 2!

Entrada: Souflê de queijo c/ camarões


Prato Principal: Linguado com purê de manjericão
          ( com molho de tomate pelato com funghi)



Sobremesa: Crepe de chocolate com morangos



Fotos: Fernanda Basques

domingo, 24 de julho de 2011

FAÇO VOTOS

Querida Alê,

Foi de um jeito desengonçado, tentando de maneira sobrenatural ajeitar-se em um pequeno sofá na casa do Tio Silas, que te conheci. Abri a porta do quarto e deparei-me, há mais ou menos, uns 20 anos atrás com uma menina comprida e extremamente branca que não parou de falar nenhum minutinho. Super à vontade, abriu um pote de biscoitos e deliciou-se com aquelas maravilhas que só a Tia Maria sabe fazer. Quem é essa??? E lá vem a prima Elaine com aquele sorriso super simpático me dar explicações e a ficha técnica completa sobre você.

De lá para cá muitas histórias. Muitos sorrisos, muitas lágrimas, muita superação. Não sei como descrever, mas impossível esquecer.

E se eu fosse escrever um livro sobre você, o que daria o que falar? A capa com certeza seria uma daquelas caras e bocas de quando dança em seu melhor estilo “Conga la Conga”. E nesse mesmo livro ilustrativo, estariam juntas as seguintes fotos: uma seria você debaixo de um cobertor bem fofo, alimentada por um sono profundo; e do outro lado, você e essa sua mão grande contendo as lágrimas de um choro totalmente sem nexo. E eu esperando esse desespero inexplicável passar. Pelo menos eu estava ali, dando apoio moral, mesmo sem entender nada.

Na trilha sonora de sua vida, descrevo o que realmente fica. E o que fica? Tenho certeza que nada passageiro, como essa crise de adolescente por Luan Santana. Magal, não fique com ciúmes, isso logo logo passa. Ela gosta mesmo é da “Cigana Sandra Rosa Madalena, a mulher com quem eu vivo a sonhar”!!!

Dentre suas escolhas, escolheu esse “moço bonito”, palavras de minha avó, não minhas! Aliás, poupei os exageros “é o moço mais bonito que conheci, lindo!”. Ai ai vozinha, prefiro acreditar que seus 94 anos já estavam deixando seus olhos enxergarem o que não via. Nesse desconcerto, afirmo que é um homem bonito sim, é... ( pausa)... na verdade tenho que admitir, reconheço  sua beleza interior e principalmente os cuidados, carinho e paciência que tem com você. Alê, esses moços que escolhemos precisam ter muita tolerância com a gente sim! Somos mulheres incríveis e igualmente fascinantes! Não é qualquer homem que dá conta de tanto talento! E o melhor de tudo: ele te faz rir! Nada melhor que bom humor! Denny, você está autorizado a casar com minha amiga sim, você é bem legalzinho e bo-ni-ti-nho!

E no meio do caminho, na época de nossos vinte e poucos anos, não esquecerei jamais da sua marca registrada: aquele cutucão no auge da noite, na hora que a pista de dança estava fervendo, você nos chamava para ir embora. Eu e a Simone, simplesmente ignorávamos seu ato cruel. E olha como você é incrível: esperava até a nossa vontade dar um pequeno sinal de que era realmente a hora de ir embora. Só tinha um pequeno detalhe que permanece até hoje: eu e minha fiel companheira só vamos embora depois que as luzes se acendem ou quando em uma festa todos já foram embora. Gostamos de ficar até o final. Temos medo de perder alguma coisa, algum detalhe incrível. A vida passa depressa demais!

E lembro também de um dia, eu e você dentro do carro, subindo a Rua Grão Mogol e lá vem uma de suas pérolas: “Zi, tá vendo aquelas duas velhinhas de braços dados? Sou e você no futuro!” Só peço que Deus continue me dando muita força e saúde, caso você tropece no caminho, para que eu dê conta de te segurar. É que você tem pernas muito mais compridas que as minhas... Alê, você é toda grande, toda grandiosa!

E aqui estou eu, testemunha de parte da sua trajetória, feliz da vida por também ter sido escolhida por você. Fui escolhida para fazer parte desse grupo seleto de amigos, fui escolhida para “abençoar” essa feliz união. Faço votos dessa luz que guia o caminho de vocês dois. Sou sua dindinha! Denny prepare-se! A partir de agora sou sua cumadre e vai ter que me chamar de dindinha se quiser continuar visitando e congratulando desse ambiente familiar que é a Casa da Zi!

Continuo te amando,

Beijos carinhosos, Zí



* Aqui está meu singelo presente: essas flores que tanto sonhou em um post, inteirinho dedicado a você. Esse bouquê de noivinha feliz, é todo seu!


sexta-feira, 22 de julho de 2011

CASA ARRUMADA

(Carlos Drummond de Andrade)


Casa arrumada é assim:

Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.

Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.

Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas… Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida…

Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.

Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha. Sofá sem mancha? Tapete sem fio puxado? Mesa sem marca de copo? Tá na cara que é casa sem festa.

E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança. Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.

Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto…
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.

A que está sempre pronta pros amigos, filhos…
Netos, pros vizinhos… E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia.

Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente. Arrume a sua casa todos os dias…
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela… E reconhecer nela o seu lugar.

 
 
 
* Recebi esse texto da querida leitora desse blog, a menina Ellis... e de tanto que amei, publiquei com o maior carinho.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

BRASILEIRINHO

Dica do Rio: um restaurante com bom atendimento, boa música, um cenário lindo ( resultado de um belo trabalho de arquitetura), comida deliciosa e preço justo. Esse é o restaurante Brasileirinho, na Av. Atlântica 3564, na orla mais famosa do Brasil.
Encantei-me pela decoração e a charmosa proposta de iluminação: dezenas de balaios artesanais com lâmpadas embutidas em alguns deles, conferindo uma atmosfera gostosa de apreciar. Idéia genial!

* as fotos mostram só um pedacinho desse cenário encantador e me perdoem por não terem ficado à altura da riqueza do local.


domingo, 17 de julho de 2011

TREVO DA SORTE

O trevo de quatro folhas está sobre uma mesa de espelho para duplicar as chances! Já me sinto sortuda e vitoriosa por tudo que tenho, mas não custa nada dar uma ajudinha!



sexta-feira, 1 de julho de 2011

FALEIRO GUERRA ARQUITETURA

Entre as montanhas de Minas, em um distrito a poucos quilômetros do centro de BH, Ravena.
Esse é o local que empresta a beleza e o cenário perfeito para implantação do hotel e- Ravena Suítes.

Um projeto inspirador para um lugar poético.

Projeto da dupla de arquitetas, Roziane (eu !!!) e Patrícia, sócias do escritório Faleiro Guerra Arquitetura.









saiba mais: http://www.faleiroguerra.com.br/