domingo, 1 de julho de 2012

D. TECNOLOGIA


Vi essa semana uma foto postada no facebook que me chamou atenção. Ela se desenha com um grupo de adolescentes reunidos e cada um manuseando seus aparelhos de telefone. Conversavam individualmente nas redes sociais. Cada um envolvido com seu mundo. Fiquei meditando sobre a dura realidade: o que afinal significava aquele encontro? Encontro de tecnologia controvérsia que reúne e separa. Aproxima e segrega. Tecnologia bipolar. Como assim?

E nesse tempo ter que estar conectado, ter que responder prontamente um email, ter que consultar o facebook que mais parece uma disputa de egos e da vaidade, perdemos o romantismo do tempo e sua sedução. A velocidade da informação disputa espaço com o conhecimento. Tenho preguiça de " ter que responder " a tempo e a hora. A Roziane ariana e impulsiva de vez em quando sai de férias. São nesses momentos que permito que o silêncio que mora em mim se instale. Prefiro o silêncio a ter que ver e ouvir um monte de bobagens. O silêncio também encanta, preenche o vazio, é mágico, além de ser uma ótima companhia.

Colecionava papéis de carta. Perdi minha pasta com minha coleção. Márcia, minha irmã, por acaso está ai com você em Salvador? Tenho uma caixa linda, no melhor estilo vintage, que abriga alguns poucos papéis de carta. Adoro a escrita pensada, a letra desenhada. As frases conectadas com uma mensagem que foi antes elaborada no pensamento. A firmeza das mãos e a caneta pontuada com cor. Acho emocionante encontrar uma carta ou um bilhete guardado. Confesso que gosto até do cheiro. Tem aroma de história.

Diante desses fatos confesso que sou pouco tecnológica. É, tenho certeza que já deu para perceber. Tenho preguiça de entender todos os recursos de um smartfone, do iPad, ifone. I. Eu. Tá vendo? Individual.

D. Tecnologia, vou te enviar um recado e vou ser bem sincera: você me assusta! Será que dá pra parar? Eu não dou conta dessa imensidão de recursos disponíveis. E fico pensando: pra que tudo isso? Aí chego a conclusão que nasci na época errada. Século XXI, acho que você não me pertence!


16 comentários:

Carol disse...

Ainda não aprendi a lidar nem com os aplicativos do meu celular (que tenho há uns 3 anos). A tecnologia me deixou pra trás...

Será que você viu o e-mail que te mandei?
Tenha uma ótima semana.
Beijos

Vanessa Santos disse...

ehehe, me sinto igual a vc! também deveria ter nascido há muito tempo atrás... não me sinto desse tempo!
beijos e boa semana

Ellen Caliseo disse...

Oi..Eu tb me assusto com tda essa tecnologia, e fico ainda mais assustada quando vejo essa nova geração..pra eles é tão fácil entender...mas minha cabeça já nã alcança..acho que sou véia de mais para essa modernidade toda.rsrsrs..
Ps: Tb tinha uma coleção linda de papeis de carta..

Uma linda semana!
Bj

Angela Bergamaschi disse...

Zi, por esses tempos eu vivi um pouco de meus tempos de escrever uma carta, nossa, caprichei na letra, na escolha do papel, escrevi o endereço no envelope, pensa, numa era só de e-mail e sms, eu mandei uma carta escrita a mão.Gostei da experiencia, acho que fazia pelo menos uns vinte anos que não escrevia uma carta.Se quiser posso te enviar uma , eu vou adorar e prometo caprichar na letra tambem e no papel de carta...bjos

Rogerio Rinaldi disse...

Adoramos o seu blog,é maravilhoso e sempre estamos por aqui conferindo todas as novidades.
Desejamos a vc uma ótima semana.
Super beijos da Glorinha.
Estamos com a campanha Google +1 e contamos com a sua participação.
http://sbrincos.blogspot.com.br

Tatiana Amaral disse...

Não precisa mudar de século. Basta voltar um poquinho no tempo! Aquele tempo bom que vivemos juntas... onde pra falar uma com a outra tinhamos de vencer a distância de um quarteirão e o mais romântico de tudo, gritar o nome da amiga lá do meio do passeio...rsrsrsr... mas o melhor era vencer a expectativa do tempo gasto entre você descer aquele mundaréu de escavadas ou mesmo jogar a chave do portão lá de cima da varanda pra abrirmos o portão, subirmos as escadas e só ai, depois disso tudo, colocarmos o papo em dia!!!bjs

Carol disse...

Eu não pedi permissão, simplesmente fiz um post com fotos de sua casa. Se quiser, eu tiro as fotos e suas falas, mas dei créditos, viu?
Briga comigo não :)
Beijos

Mundo da Mony disse...

euu amei seu blog e já to te seguindo,se der dar
uma passadinha lá no meu tbm...bjus
E boa semana abençoada por Deus!!!

http://simony-fragoso.blogspot.com.br/

Zi disse...

Ei Carol, minha queria! Ter um post da minha caZInha no seu blog , é um privilégio! Beijos!

Zi disse...

Hahahaha Tati! Amei as lembranças! Beijos!

Albuq disse...

Oi Zi!
É assustadora mesmo a forma como a tecnologia está tomando proporções grandes. Também tinha coleções de papéis de carta e te lendo deu uma saudade! bjs

Leska disse...

Olá Zi,
Vim através da Carol,Do Madame Morgana.
Adorei esse seu canto,fiquei tão íntima e á vontade, que deu uma tremenda vontade de tomar um cafezinnn nessa sua cozinha mineirinha!
Ano que vem estaremos embarcando rumo a Paris e Portugal,nessa mesma época que vc foi, a diferença é que teremos 2 pimpolhas(uma com 5 e a outra com 2 anos,terão na época).
Seria possível vc me descrever como estava o tempo???
Já vou pegando por aqui algumas dicas!!!
Bjs,
Leska

Leska disse...

oi de novo,
Zi,quanto as mudanças oferecidas pela tecnologia,acredito que ela tenha limitado em muito o contato,o olho no olho,principalmente entre as novas gerações!
Bjs,
Leska

Zi disse...

meninas, obrigada pelos comentários. Sejam bem vindas! beijos!

Zi disse...

Angela querida! adoraria receber uma cartinha sua...

Sheila disse...

Oi Zi!Teu post foi um "oásis"no meio dessa locurada toda que nossa vida se transformou. Amei. E é bem isso mesmo, estamos nos relacionando cada vez mais com botões e menos com a pele... que pena! Beijão! Tô seguindo!