sábado, 14 de julho de 2012

SEM NOÇÃO


Hoje eu acordei cedo, como de costume, e não consegui mais concentrar no sono que talvez poderia voltar. Nem meu edredom branco e o frio instalado no quarto, foram capazes de me convencer. A inquietação tomou conta de mim e na cozinha, enquanto a chaleira não apitava, fui para o quintal espiar o jardim.

E fiquei pensando, analisando minha trajetória até aqui. Arrependida de algumas coisas que fiz? Sim! Arrependida de outras tantas que deixei de fazer? Sim! E se pudesse voltar no tempo, faria muitas coisas de novo, outras faria melhor. Muitas repetiria a dose.Outras que até já esqueci, talvez viveria de outra forma.

E se tivesse sido equilibrada até aqui, seria uma chatisse. Nada para melhorar? Não, eu nunca fui totalmente certinha. 

Pensei nas muitas vezes que magoei alguém, que xinguei, esperneei desnecessariamente; nas vezes que fui incapaz de ajudar, colaborar, nas inúmeras vezes que pisei na bola. E nas tantas outras que não tive a capacidade de pedir desculpas e de perdoar. E nas outras que tive que abaixar a crista, engolir sapo. Arrependo de ter falado demais. A conta sempre chega depois e é cara.

E dou risadas, quando lembro dos muitos bons momentos vividos, nas pessoas que passaram na minha vida, lembro dos amigos que vieram e foram embora e dos queridos que realmente ficaram. Das pequenas loucuras que fiz atrás da felicidade. De fazer da vida uma festa! Lembro tristemente de ficar grudada ao lado do telefone, alimentado a promessa de uma ligação. E lembro de chorar, sofrer, lamentar a ilusão de um amor que não ia chegar naquele momento.

E lembro das atitudes e decisões certas que mudaram minha vida, dos acertos como a escolha da profissão, do meu amor e do meu lar. Isso eu não mudaria. E se não tivesse a firmeza em escolher minha casa, da insistência em querer mudar, estaria hoje muito arrependida. 

E penso nas loucuras que fiz como dirigir com excesso de bebida, de voltar para casa bêbada, uma verdadeira sem- noção. De dar vexame. De não conseguir levantar para trabalhar no dia seguinte por causa da ressaca. E lembro também de ter beijado mais de um em uma mesma noite. Não tem problema, esses não eram para casar mesmo. 

Ainda gosto de ficar nas festas até acabar, de ser a última a sair. De pedir a saideira. Não se preocupem: hoje eu volto de táxi! Ainda gosto de ouvir música repetida, de organizar as almofadas antes de sair de casa e dormir com o ventilador ligado mesmo nos dias de inverno. De vez em quando ainda sou uma garota má.  Sou má quando tenho a certeza que poderia ser melhor. De não servir bem o meu próximo. E choro por ser assim bem arrependida.

Penso em meus pais, que tantas vezes os desobedeci, nas inúmeras vezes fui cruel. E por muitas vezes eu também achar que foram cruéis comigo! Tudo pela boa educação e bons costumes. E pergunto a Deus até hoje, porque uma convivência tão curta com meu pai.

E penso nas muitas coisas que ainda vou viver, errando, arrependendo, querendo fazer de novo. Penso também nas tantas outras que vou dar muitas risadas depois. Vida que segue.

13 comentários:

Cris e Nai disse...

olha Zi, esses momentos de reflexão é que nos fazem crescer, saber se olhar, reconhecer seus acertos e desacertos é uma forma de amadurecimento de um valor imenso. Parabéns admiro pessoas assim. Beijos e ótimo domingo!

Teto Doce disse...

Olá Zi, ando na fase de viver um dia de cada vez. Pelo menos tenho tentado. Dificil, mas tento. Quando consigo sinto uma paz interior muito grande e a certeza que não mudaria nadinha daquele dia vivido intensamente sem ansiedade em viver o dia seguinte.

Beijo grande para vc.
Beijocas no ♥

Carol disse...

Eu já fiz tantas coisas erradas na minha vida e de uma errada hoje tenho a mais certa, minha filha Mariane. Ter sido mãe ainda na adolescência me ensinou muito, mas apanhei para aprender também. Fez e faz parte da vida.
E quem não erra?
Não vivemos só de acertos, não é mesmo?
Mesmo assim amo mais que demais ter vivido até aqui e espero ter uma longa vida.
Tenha um ótimo domingo.
Beijos

Ellen Caliseo disse...

Vivendo,errando, levantando e acertamdo..acho que nada acontece por acaso..td mas td mesmo já tá escrito..é inevitável os maus momentos, os erros...para que os belos momentos sejam valorizados..me arrependo de mtas coisas que fiz..mas se não tivesse feito, nada do que vivo hj teria acontecido..e hoje em meio a tantas dificuldades posso dizer sou feliz ou vivo tentando (deve ser esse o segredo..tentar sempre), graças a Deus!!!
Um lindo domingo..
Bjinhoos!

lena disse...

Olá Zi.
Que texto lindo e bem escrito. E viver é assim mesmo. O importante é aprender e crescer com os erros e aproveitar os bons momentos.
Beijinhos grandes.

Angela Bergamaschi disse...

Zi, tem um livro do Paulo Coelho (que nao lembro o nome agora ) que diz que todos nós temos que viver nossa historia,que todos temos nossa lenda pessoal,então, se não fizermos essas coisas "sem noção " como seria nossa vida? como teriamos coisas para nos arrepender e aprender com esses erros ? acredito que desde que não prejudiquemos ninguem tudo vale a pena para nós mesmas.Não é mesmo?...rs. bjos e um bom domingo

Maria Célia disse...

Ei Zi
Gostei muito do seu texto, você tem o dom de juntar emoções, sentimentos bons e ruins e transformá-los em algo super gostoso de ler.
Um primor.
Beijo.

Anabela Jardim disse...

Muito bom texto! Você está vivendo cada coisa a seu tempo e isso é bom.
Obrigada pela visita ao meu blog. Assisti a Viação Cipó hoje e soube do empreendimento. Penso que um bom lugar para se ter pousadas, mas pousadas simples, é no Pompéu. De que vale restaurantes e alambique sem lugar para um bom descanso?

Arq. Danubia Farias disse...

Nossa... me emocionei com o seu texto.. maravilhoso... me sinto assim tbm...principalmente nesse momento que acabei de perder meu pai.. hora de repensar tudo na vida!! obrigada pelas palavras tão bonitas.. bjs e bom fim de domingo..

http://www.arqdanubiafarias.com/

Marlene Pires disse...

Oi Zi é muito bom de vez em quando fazer uma avaliação do que está sendo nossa vida, nos faz crescer e ver caminhos diferentes que podem nos levar a ser pessoas mais parecidas com o Criador.
bjos e fique com Deus,
Marlene

remall disse...

Isso mesmo , Zi, é avida que segue.
Fazemos muitas coisas, algumas espetaculares, outras meio esquisitas.
Mas assim vamos contruindo nossa história, vamos fazendos nosso caminho e quem somos eo que pretendemos.
Te lendo me reconheci em tantas palavras.
E a vida segue, e adoramos viver nela e ser feliz.

Carolina Lima disse...

Zi,
e a nossa vida é tudo isso: cheia de erros, acertos, arrependimentos, alegrias, vontade de viver os mesmos momentos, vontade de viver novos momentos... Vida que segue...

Uma excelente semana para nós!

Beijinhos :**
Carol
www.umblogsimples.com

Zi disse...

Ei Remall, já percebi que temos muito em comum!
Meninas, adorei os comentários!
beijos a todas!