domingo, 7 de setembro de 2014

da casa da vovó



Para mim, casa que é casa tem memória, tem história, tem lembranças que permitem dar asas à imaginação. Na nossa casa, podemos experimentar, mudar, recriar e interferir em novos usos.

Posso misturar objetos de design com peças afetivas, posso reinventar o tempo todo.

Ser intuitiva. 
Ser criativa.
Ser o que sou.

Seguir nossos sentimentos nessas misturas faz com que a casa se torne um refúgio gostoso de estar, confortável e muito feliz! Esse é o meu lar!